rins-humanos-24696955Cálculos renais

 

Quem sofre de cálculos nos rins tem dores intoleráveis e para aprender a viver com a formação de pequenos cristais nos rins, deve modificar o seu estilo de vida:

 

  • Beber muitos líquidos: a água (obtida por osmose inversa) independentemente do tipo de cálculo é o liquido por excelência, a quantidade de diária nunca deve ser menos de 2 l e meio. A água dilui a urina e contribui para impedir a concentração elevada de sais minerais que formam os cálculos.
  • Vigiar o cálcio ingerido: Mais de 90% dos cálculos são formados por compostos de cálcio, por isso todos os alimentos ricos em cálcio devem ser incluídos na alimentação com moderação, os laticínios são os alimentos com maior teor de cálcio.
  • Faça uma verificação dos medicamentos: os medicamentos contra a azia de modo geral são ricos em cálcio evite-os procurando outra marca para a mesma aplicação.
  • Não ingira demasiados alimentos ricos em oxalatos: (Cerca de 60% dos cálculos são formados por oxalatos) como o feijão, a beterraba, mirtilo, chocolate, salsa, morangos, sumos de frutas e chá. Use estes alimentos com muita moderação
  • Faça uma experiência com o magnésio e a vitamina B6: Verificou-se que uma dose diária de magnésio, (uma colher de sopa bem cheia de avelãs moídas ao pequeno almoço) reduziu num grupo de pacientes, cerca de 90% a ocorrência de cálculos. O magnésio combina-se com o cálcio e oxalatos, mas os cálculos formados não são dolorosos. A vitamina B6 diminui a quantidade de oxalato na urina.
  • Use na alimentação o beta caruteno: a vitamina A. que é necessária para manter um bom revestimento das vias urinárias. Alguns especialistas recomendam uma dose diária de 500 UI. De vit. ª Use batata-doce, cenouras, brócolos, damascos, melão e abóbora. (não deve tomar suplementos de vitamina A sem receita médica porque é tóxica em doses elevadas.
  • Faça exercício físico: as pessoas com pouca actividade acumulam mais cálcio na corrente sanguínea.
  • Reduza o consumo de proteínas: as proteínas aumentam o cálcio, fósforo e ácido úrico. Uma dose de 150 gramas diária é mais do que suficiente é muito frequente encontrarem-se cálculos de oxalato e ácido úrico. Os alimentos ricos em proteínas são a carne, o queijo, as aves e o peixe.
  • Reduza o sal: não use alimentos salgados em conserva, batatas fritas e queijo. Aconselha-se 2 –3 gramas de sal por dia.
  • Não use suplementos de Vitamina C: a vit. C nas doses 3-4 gramas diárias aumentam a produção de oxalatos na urina.
  • A vitamina D acima de 4oo UI aumenta a produção de oxalatos na urina. Por isso não tome nenhum suplementro desta vitamina.

Medicação num caso de urgência sob vigilância médica

  •  Diclofenac uma ampola i.m.
  • Nolotil + prinperam uma ampola de cada diluída em 100 ml de soro fisiológico e.v. gota a gota.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Projecto Omega © 2018