O PODER DA ANONA, A FRUTA SAUDÁVEL ANTI-CANCERÍGENA

 

Esta fruta chama-se Anona, Fruta do Conde, Graviola. É uma fruta milagrosa, que mata as células cancerígenas. Estudos recentes indicam que esta fruta é 10.000 vezes mais potente que a quimioterapia. O interesse desta planta deve-se aos seus fortes efeitos anticancerígenos, e embora lhe sejam atribuídas muitas mais propriedades, a mais interessante delas é o efeito que produz sobre os tumores.

Esta planta é um remédio provado contra os cancros de todos os tipos. Há quem afirme que é de grande utilidade, em todas as variantes do cancro. É considerada também como um agente anti-microbial de amplo espectro, contra as infeções bacterianas e, por isso, é eficaz contra os parasitas internos, regula a tensão arterial alta e é antidepressiva, combate a tensão e os distúrbios nervosos.

Estudos científicos provaram que a anona destrói as células malignas em 12 tipos de cancro, incluindo o do cólon, do peito, da próstata, do pulmão e do pâncreas.

Os compostos desta árvore demonstraram atuar 10.000 vezes melhor, retardando o crescimento das células de cancro do que o produto Adriamycin, uma droga quimioterapêutica, normalmente usada no mundo.

.PROPRIEDADES, BENEFÍCIOS E NUTRIENTES DA ANONA

É uma fruta onde predominam as vitaminas C e B6, alguns minerais (potássio, cobre e magnésio), que se acompanham de uma excelente dose de fibra dietética (2,3 gramas por cada 100 gramas de polpa de anona), onde sobressaem as fibras insolúveis em detrimento das solúveis.

Dois estudos recentes revelam a presença de duas classes de fitoquímicos na anona: a classe dos flavonóides, representada pela epicatequina, a quercetina e a kaempferol, e a classe das acetogeninas, em altas concentrações, uma classe que parece possuir efeitos anti-inflamatórios e anti-tumorais.

Há muitos estudos científicos que relacionam um menor risco de aparecimento de alguns tipos de cancro com a ingestão diária de frutas e legumes que tenham estas características. Através do seu consumo, há uma concentração abundante de vitaminas, minerais, fibras e fitoquímicos, o conjunto identificado com a capacidade antineoplásica.

Um estudo publicado na revista Nutrition and Cancer, em Junho de 2011, registou um efeito protetor da anona, por inibição do crescimento tumoral da linha celular MDA-MB-468, no carcinoma da mama. De facto, agora que ele está aí e que parece prometer ser tão diferente, fica a proposta: teste a anona, provavelmente ela também invulgar, mas mais uma fruta para que a sua alimentação seja tão variada quanto possível.

 

[ FONTE – Stop Cancer Portugal – Margarida Vieira ]

 

PARTILHE ESTA INFORMAÇÃO COM OS SEUS AMIGOS E FAMILIARES!

 

 

 

 

nota:  pode encontrar este produto  no celeiro graviola 3000 mg 

Efeicto   piezoelétrico

O efeito piezoeléctrico é um fenómeno físico que afecta alguns cristais observando-se uma diferença de potencial eléctrico  entre certas faces do cristal quando submetido a deformação mecânica. O chamado de efeito piezoeléctrico directo.

 nota: a magnetoterapia por imposição de mãos está ligada a nova era, os cristãos devem evita-la.

transferir

imagem

Notas sobre a chia                                                     

                                                                                                            imagem                                                       

A chia (Salvia hispanica L.)

Definição

A chia é uma planta herbácea da família das lamiáceas, como o linho e a sálvia, daí o nome  de salvia hispânica. É originária do México e as suas sementes já eram utilizadas como alimento pelos povos das civilizações da América Central há muitos séculos. É usada na alimentação por conter ácidos gordos poli-insaturados essenciais, fibras, proteínas e outros nutrientes.

A chia  tem  efeitos sobre a dieta, pois a semente pode ser usada  como adelgaçante, baixa as taxas de colesterol sanguíneo  e fortalece o sistema imunológico.

As sementes de chia contêm as seguintes propriedades: 122 kcal: 10,53g de hidratos de carbono, 4,14g  de proteínas, gorduras saturadas, 0,833g  de gorduras mono-insaturadas, 0,577g de gorduras poli-insaturadas, 5,917g de Fibras 8,6 g

Metais e vitaminas

  •         Cálcio – 158mg, Fósforo – 215mg, Magnésio – 84mg, Potássio – 112mg, Ferro – 1,93mg, Zinco – 1,15 mg
  •        Vitamina A, 14 UI Vitamina B1 (Tiamina) 0,155 mg, Vitamina B2 (Riboflavina) 0,043mg, Vitamina B3 (Niacina) – 2,208 mg

Tabela do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos

  1.      A chia pode ser consumida em  saladas ou sumos,  na quantidade de duas colheres de sopa, que equivalem a 25 gramas. Ela contém alto teor de ácidos gordos poli-insaturados essenciais, tipos de gorduras  benéficas, é rica em ácido gordo alfa-linolénico, também conhecido como ómega 3.
  2.       Ela também contém hidratos de carbono considerados de baixo índice glicémico, pois aproximadamente 34,4% da porção de 100g da semente é composta por fibras alimentares.
  3.   Por fim, a semente ainda contém compostos fenólicos, sendo considerada uma fonte natural de antioxidantes como o ácido cafeico (ou fenólico) e ácido clorogénico ou um composto.
  4.     A sua semente é considerada como uma boa fonte proteica por possuir um alto teor de proteínas, sendo na sua maior parte aminoácidos essenciais,  (isoleucina, leucina, lisina, metionina, fenilalanina, treonina, triptofano, valina e histidina).  A dieta diária recomendada  é de cerca de 50g de proteínas, o que equivale  a 2000  calorias diárias. Isso significa que 25 gramas de chia contém 8% da proteína que precisamos num único dia.
  5.       Duas colheres de chia contêm 8,6 g  de fibras. Como  consumimos 25g dessas substâncias por dia, ajudamos a cobrir os   34% das fibras de que precisamos diariamente.
  6.       Outros benefícios são: 32% de magnésio, 16% de zinco, 15% de cálcio, 13% do ferro, 13% de vitamina B3 (niacina), 12% de vitamina B1 (tiamina) e 3% de vitamina B2 (riboflavina).

Benefícios da chia dieto-terapeuticas

  1.      Ajuda a emagrecer: um dos motivos que fazem da chia uma grande aliada na perda de peso está na sensação de saciedade que a semente proporciona. As suas fibras têm a capacidade de absorver muita água, transformando-se em uma espécie de gel que ocupa espaço no estômago e diminui  o apetite.
  2.   Evita a formação de gordura acumulada,  Um estudo publicado no European Journal of Clinical Nutrition validou uma pesquisa em que onze indivíduos saudáveis consumiram a semente durante 12 semanas e obtiveram redução na glicemia após a refeição, ou seja, não houve picos de insulina no sangue, sendo, assim, a glicose foi libertada lentamente no sangue . Tal processo evita que a gordura seja acumulada e, por consequência, afasta o excesso de peso. Os participantes do estudo também relataram diminuição do apetite até 120 minutos após o consumo da refeição, diferentemente dos indivíduos que não consumiram a chia, que apresentavam o mesmo apetite e ficou demonstrado o seu efeito no aumento da saciedade.
  3.  Previne e controla a diabetes. Por conter fibras e aumentar o tempo de libertação da glicose, a chia pode ser relacionada com a prevenção da diabetes tipo 2.  Quando consumida com fontes de hidratos de carbono como frutas, massas e pães, as fibras da chia têm como efeito a diminuição da velocidade com que o hidrato carbono sai do estômago e chega ao intestino, para ser digerido e absorvido.
  4.   Neste processo , a glicose é libertada lentamente na corrente sanguínea, fazendo com que a  hormona  insulina, necessária para transportá-la até as células, também seja libertada em pequenas doses. A vantagem de tudo isso é que, com menos doses de insulina   no organismo, evita  uma condição chamada resistência à insulina. O quadro ocorre quando é precisa uma quantidade maior de insulina, para que a mesma quantidade de glicose seja armazenada e, a  longo prazo, favorece o aparecimento da diabetes tipo 2.
  5.  Previne doenças cardiovasculares: o consumo regular de chia é capaz de evitar doenças como o enfarte cardíaco, o derrame e a hipertensão, graças às suas grandes quantidades de ómega 3. Esse ácido gordo reduz a formação de coágulos sanguíneos e arritmias, além de diminuir o colesterol circulante no sangue. Além disso, o ómega-3 ajuda na regulação da tensão  arterial, uma vez que aumenta a fluidez sanguínea, evitando, assim, o aumento da tensão arterial.
  6.   Regula o colesterol: de toda gordura que compõe a chia, aproximadamente 77% são formados por ácidos gordos ómega 3 e ómega 6. Essas gorduras têm como uma das suas principais propriedades reduzir o  mau colesterol  (LDL) e aumentar o colesterol bom (HDL), além de baixar os triglicéridos na corrente sanguínea.   Os antioxidantes, como o ácido cafeico,  presente na sua composição são responsáveis por auxiliar na desintoxicação do fígado, além de impedir a formação de radicais livres que agem, destruindo as membranas celulares e desencadeando o processo de envelhecimento.
  7.     É uma boa fonte de cálcio e é benéfico nos  indivíduos que têm intolerância à lactose e que necessitam  de fontes alternativas desse mineral. Outros alimentos como o tofu e o gergelim contêm maiores quantidades de cálcio, e vale  a pena consumi-los também.
  8.  Protege o cérebro: ela também pode favorecer as ligações cognitivas no cérebro. Muitos estudos relacionam os ácidos linoleico e alfa-linolenico presentes na semente com a formação das membranas celulares, as funções cerebrais e a transmissão de impulsos nervosos.
  9.   A vitamina A, sendo um antioxidante contra os radicais livres, também auxilia na redução da acne e da pele seca . A semente também  contem  vitamina B2, importante na saúde da pele, unhas e cabelos.
  10.  Fortalece a imunidade: por conter minerais como o selénio e zinco, que auxiliam o sistema imunológico, a chia é importante para reforçar as defesas e é preventivo nas  doenças como gripes, resfriados e processos infecciosos. Além disso, por ter nutrientes como fósforo, magnésio, cálcio, potássio e sódio, a semente é indispensável para a manutenção da integridade e saúde das células.
  11.   Boa fonte de ferro: o mineral está presente em grande quantidade na chia e é muito bem absorvido nesse alimento. Ele é o principal nutriente na formação dos glóbulos vermelhos, que transportam o oxigénio pelo nosso corpo.

Em relação à gordura, ela só perde em favor da linhaça que contém 32,3g em 100g de alimento, enquanto a chia tem na sua composição 30,74g em 100g. Mas vale lembrar que grande parte dessa gordura é proveniente de omega-3 e omega-6, que são benéficos para saúde e que equilibram as taxas de colesterol.

Se compararmos, porém, os ácidos gordos dos peixes de águas profundas, como o salmão, e os dos vegetais, existem diferenças. O omega-3 de origem animal contém mais componentes EPA (ácido eicosa-pentaenoico) e DHA (ácido docosa-hexaenóico) do que os de origem vegetal.

A chia contém 631mg de cálcio  por 100g. Mas vale a pena lembrar que, apesar de 100g da semente terem mais cálcio do que um copo de leite integral (234mg), é contra-indicado consumir toda essa quantidade do grão, e o mineral do leite é mais facilmente absorvido pelo nosso organismo. Uma porção diária de chia (ou seja, 25g) tem 158g de cálcio,  mas é necessario mastigar muito bem o grão para dispor de todo o mineral que ele contém. No entanto, torna a semente uma boa opção para quem não pode consumir lactose e precisa de cálcio.

A semente também contém 112mg de potássio e 84mg de magnésio em 25g, enquanto o farelo de trigo  não apresenta nenhum dos dois micronutrientes.

A chia é considerada uma boa fonte de ferro, pois além de ter o mineral em alta quantidade, ele é mais fácil de ser absorvido na semente do que em alguns vegetais, pois eles acabam presos a uma substância chamada fitato. 25g de chia contêm 1,93g de ferro,  e em 65g de espinafres (o que equivale à quantidade recomendada de folhas verdes escuras para um dia) existem 1,77g de ferro.

Não há contra-indicação no consumo da chia, porém, suplementos devem ser utilizados somente com prescrição médica ou nutricional.

OBS: o aumento do consumo excessivo de fibras pode interferir negativamente na absorção de minerais como cálcio e zinco.

A chia pode ser encontrada em supermercados comuns, nas lojas de produtos naturais e na internet.

 

Sarampo  Doença infecciosa causada por um vírus. (Morbillivirus) Enfermidade aguda e muito contagiosa acompanhada de secreção dos olhos, nariz e brônquios. O contágio é feito pelas secreções das vias respiratórias  de portadores do vírus como…