A cúrcuma é uma planta medicinal muito usada como especiaria em vários países, especialmente na Índia. Esta planta também pode ser conhecida como açafrão-da-índia, açafrão-da-terra ou tumérico.
Além de ser usada muito frequentemente na culinária, a cúrcuma também pode ser usada como remédio natural para melhorar problemas gastrointestinais, febre, tratar resfriados e, até, reduzir o colesterol alto e enfermidades da próstata.
A cúrcuma é uma planta com folhas longas e brilhantes com cerca de 60 cm com compridas raízes de coloração laranja. O seu nome científico é Curcuma longa e pode ser comprada em lojas de produtos naturais, farmácias e até em alguns supermercados.

nota: não existe muita informação do seu efeito sobre a próstata.

O que é chufa ou tigernuts
A chufa, também conhecida como tigernuts, é um tubérculo com alto teor de fibras, proteínas e açúcares naturais, por isso recebeu o status de superalimento. É uma planta tradicionalmente cultivada na Espanha, mas há relatos de seu cultivo em antigas civilizações egípcias, que utilizavam esse alimento por suas ricas propriedades nutricionais.

Couve Kale

Couve kale frisada (Brassica oleracea, variedade sabellica) é uma variedade de couve considerada como um super alimento, é um alimento da família das Brassicácea ou crucíferas, cuja família vegetal, tem poderes nutricionais e medicinais, com destaque também, para os nabos, a mostarda e os brócolos.
É uma couve saborosa, macia, não é indigesta e é rica em nutrientes fitoquímicos .
Esta variedade de couve é ainda rica em vitaminas e minerais como : vitamina A, C, K, B6, contem o folato. O folato é um suplemento vitamínico muito necessário na gravidez. Destacam-se os seguintes minerais como: manganês, potássio e magnésio. A sua composição faz desta hortaliça um alimento bom para os ossos, sistema imunitário e sistema nervoso. Contem antioxidantes ou radicais livres (agentes de oxidação). Esta couve é rica em indóis
O Indol-3-Carbinol é um fitonutriente que possui diversas propriedades, das quais, as principais são: agir como agente antitumoral, anti-inflamatório, antineoplásico e antioxidante.
Os indóis (compostos orgânicos aromáticos heterocíclicos) quando entram em contato com os ácidos gástricos ele é convertido em 3,3 diindolilmetano (DIM), que possui ação comprovada na prevenção do câncer, pois ele promove o aumento da apoptose da célula. (morte da célula cancerígena )

anona

Nota: é a anona um  anticancerígeno ou curativa do cancro? Não…

Nota: todas as noticias da anona como curativa do cancro não têm fundamento científico e são especulativas. Continuamos a defender que uma alimentação vegetariana é preventiva e deve ser incluída  na cura convencional. Veja   a Ciência  e o Cancro e NOTICIAS SOBRE O CANCRO DE  J. O.

 

´

A equinácea, para a qual não há referência  de  efeitos secundários, tem vindo a ser utilizada nas doenças infecciosas em geral. O efeito da equinácea é sobretudo preventivo, pois estimula as defesas do organismo. Assim, esta planta pode ser benéfica em muitas doenças infecciosas como: gripes, sinusites, amigdalite, e infecções respiratórias. Esta planta é mais popularmente utilizada no tratamento de constipações.

Também tem sido alvo de estudo o contributo da equinácea para o aumento das  imunoglobulinas,  leucócitos e das defesas do organismo após tratamentos de radioterapia ou quimioterapia a sua utilização deve ser sempre considerada como complemento de outros tratamentos e não substitui as terapeuticas clássicas. Há varias marcas disponíveis no mercadov380238_prozis_echinacea-1500-mg-90-caps_1

O CANCRO E OS AVANÇOS DA CIÊNCIA

A genética e a biologia molecular abriram novos campos na investigação do cancro. Descobriram-se genes específicos dominantes e supressores, oncogenes que se encontram no ADN das células ou no ADN dos vírus.

Na célula normal, alguns oncogenes dominantes podem estar presentes, mas não estão ativos; quando se ativam, desencadeiam um processo cancerígeno por ação de agentes físicos ou químicos (tabaco e radiações UVA ou Raio X, etc.). Os oncogenes supressores, quando presentes numa célula normal têm a função de defender as células do processo cancerígeno, quando se verifica perda de auto-controlo celular.

A investigação laboratorial do oncogene descobriu que este gene, o p53, elabora uma proteína também chamada p53, cuja taxa de concentração sanguínea se encontra abaixo do normal em muitas neoplasias. Outros genes mamários e do ovário foram descobertos.

Aproximadamente 20% dos casos de câncer de mama familiar estão associados a um dos genes  hereditária para câncer de mama e ovário, BRCA1 e BRCA2. Recentes trabalhos têm demonstrado o mecanismo de acção destes genes com funções establecidas na manutenção da integridade do genoma e no controle da recombinação homóloga .

Genoma:  (Conjunto de toda a informação genética de um indivíduo ou de uma espécie, codificada no ADN.)

Hoje, graças à investigação, são conhecidos outros oncogenes supressores das neoplasias do rim, da mama, do cólon  do pulmão e da Próstata o gene específico PCA3. Resumindo, depois do ADN ter sido afetado por um agente cancerígeno, a proteína p53 do oncogene supressor vai diminuir a primeira fase de divisão celular, tornando-a mais lenta e possibilitando uma reparação da célula que passa a reproduzir o material genético normal. Quando a proteína p53 está reduzida ou totalmente inibida, inicia-se o processo contrário e a reparação da célula é impossível, passando esta célula a reproduzir o ADN anómalo, dando origem ao processo cancerígeno. O estudo detalhado da micro anatomia celular deu origem ao aparecimento de várias substâncias que estão a ser usadas com as terapias clássicas na cura do cancro, tais como: A trenitoína, um derivado da Vitamina A,  que pode   ajudar  nos cancros da mama, próstata e tumores dos tecidos epiteliais. È possível que outros recursos sofisticados apareçam no futuro e os meios de diagnóstico sofram grandes avanços.

As citocinas de origem celular transmitem mensagens urgentes de alerta às células vizinhas. No grupo das citocinas foram isoladas as interleucinas, o interferon, fatores de necrose dos tumores, fatores de crescimento. O Tamoxifen é uma substância hormonal que  é usada nas metástases em casos de reincidência ou de infiltração do tumor mamário. O tratamento com vírus portadores de genes que produzem interleucinas e fatores específicos de necrose tumoral é uma inovação nas terapêuticas em constante investigação.

Diagnóstico

A avaliação de fatores de risco como o tabagismo, viroses, fatores hereditários (precedentes familiares) é fundamental para um diagnóstico precoce do cancro. Os meios auxiliares de diagnóstico na identificação do gene de predisposição facilita a escolha da terapêutica mais correta. As campanhas antitabágicas, a alimentação racional, as campanhas anti-alcóolicas, a luta contra o uso de drogas tóxicas, constituem o ponto fundamental da medicina preventiva nas campanhas de prevenção do cancro.

O que deve fazer

Nos doentes de risco recomenda-se a observação médica em:

* sinais ou verrugas que sejam submetidas a irritação frequente;

* ulceração da pele, calosidades, manchas e verrugas que aumentem de tamanho;

* feridas que não cicatrizem, leucoplasias (manchas brancas que podem apresentar o aspeto de couve-flor) na língua;

* caroço ou manchas na mama, no caso da mulher;

* qualquer ferimento que não cicatrize na língua;

* feridas ou crostas nos lábios;

* perda de sangue pelo recto, urina e vagina, (quando termina a menstruação e continua a deitar pequenas quantidades de sangue);

* líquido seminal com sangue (Espermograma). PROSTATA

Outros sintomas como: perda de peso anormal;

* fraqueza;

* palidez e anemia

O despiste precoce,a alimentação e a prevenção, são a melhor arma contra o cancro. Evite o tabagismo e o alcoolismo, pois o tabaco pode ser considerado uma droga dura.