Enfermidades do Estômago

Março 25, 2015

 

Gastrite:  e esofagite de refluxo, acidez estomacal, úlcera duodenal e úlcera do estômago .

Definição                                

É uma inflamação da mucosa gástrica. As formas mais comuns da gastrite podem ser agudas ou crónicas que podem evoluir para úlceras gástricas, que tem a tendência a evoluir para cancro.

Causas               images (1)

As causas podem ser:

  • Ingestão excessiva de alimentos pesados (indigestos).
  • alimentos contaminados por germes, como bactérias, vírus ou fungos, ou as suas toxinas.
  • uma gastroenterite aguda pode provocar uma gastrite.
  • medicamentos como aspirina e antinflamatórios.
  • ingestão de substancias tóxicas e corrosivas como a lixívia ou ácidos.
images (3)

Helicobacter pylori,

As gastrites crónicas podem ser causados por:

  • infecção pela bactéria Helicobacter pylori,
  • ingestão de alimentos irritantes, (bebidas alcoólicas, condimentos e alimentos mal mastigados)
  • sendo comum a gastrite alcoólica e tabágica.
  • uma forma de gastrite crónica é chamada atrófica com diminuição de células da mucosa.
  • diminuição ou aumento e do ácido clorídrico do suco gástrico que quando diminuído não destrói bactérias e outros germes.
  • quando está aumentado irrita a mucosa causando regurgitamento de ácido na boca.
  • o refluxo da bílis do duodeno para estômago causa a gastrite crónica.

 Sintomas

  • azia e dor com a sensação de queimadura na parte alta do abdómen vómitos, náuseas e perda de apetite.
  • hemorragias, com fezes pretas, ou vómitos de sangue (hematemeses).
  • quando existe deficiência de absorção da vit B12 e ácido fólico pode manifestar-se uma anemia com os seguintes sintomas: ardência da língua (glossite), diarreia , os cantos da boca irritados e fraqueza geral.
  • Uma apendicite aguda, problemas agudos do fígado , pâncreas,  enfermidades do coração como enfarte do miocárdio, podem simular uma gastrite aguda.

Diagnóstico

  • é feito pela história clínica, e, na suspeita de complicações como hemorragia. O médico pede  pedir uma endoscopia digestiva alta, bem como, um exame histológico de fragmentos da mucosa, colhidos pela pinça de biopsia que passa pelo endoscópio.

Tratamento

  • O tratamento de uma gastrite aguda consiste na eliminação de causas prováveis como: medicamentos irritantes para a mucosa.
  • Alimentação inadequada, fumar e ingerir álcool.
  • O uso de medicação que neutraliza ou iniba a secreção ácida do estômago.
  • Quando existe hemorragia na gastrite aguda a endoscopia pode interromper o sangramento com tratamentos locais.
  • Quando existe uma gastrite sem úlcera, não há consenso médico em tratar a bactéria Helicobacter pylori.

Terapêutica

 Pantoprazole um comprido por dia ao pequeno-almoço é uma terapêutica muito usada. Os naturistas recomendam meia hora antes de uma refeição, tomar uma colher de sopa de algas marinhas em pó ou em comprimidos (3 por dia antes das principais refeições).

Dieta: contra-indicadas  são :

  • as bebidas alcoólicas, chá o café, chocolate , bebidas gasosas condimentos. mostarda, pimenta picles e vinagre.
  • Frutas ácidas no princípio da enfermidade
  • Verduras como: repolho, couve-flor, espinafre, cebola, alho e conservas.
  1. Alimentos aconselháveis: frutas, (ameixa cozida sem açúcar). Maçã assada, e mais tarde crua, pêra, passas de uva, tâmaras. Papaia e mamão.
  2. Hortaliças: batata, cenoura, abóbora, puré de legumes.
  3. Toda espécie de cereais como: sêmola, aveia, arroz e massas brancas. O pão deve ser comido torrado e não fresco.
  4. Usar o azeite de oliva, leite e requeijão, ovos escalfados
  5. Para os que fazem uma alimentação carnea usar vitela assada no forno. Parte branca das aves bem cozida.
images

CANCRO

Ulcera gástrica e duodenal

  •  A úlcera gástrica é manifesta-se entre os 20 e 45 anos, mas pode aparecer em qual quer idade. É mais frequente no homem que na mulher. Localiza-se com maior frequência na curvatura menor do estômago, ou no canal pilórico. Pode ter um diâmetro de 0.5 a 2 cm e cresce em profundidade.
  • A úlcera duodenal é menor e menos profunda e não degenera em cancro.

Esofagite de refluxoimages (2)

Em nosso aparelho digestivo, existe uma  válvula OU ESFINTER que impede que os ácidos contidos dentro do estômago voltem para o esôfago. Se essa válvula não funciona corretamente, o paciente é diagnosticado com a Doença do Refluxo Gastroesofágico, em que os ácidos estomacais voltam ao esôfago com bastante frequência. Uma das complicações possíveis dessa condição é a esofagite, com quadro de inflamação crônica e danos no tecido que reveste o esôfago.

Nota : O QUE É PANTOPRAZOLE BLUEFISH E PARA QUE É UTILIZADO

  • Pantoprazole Bluefish foi-lhe receitado porque tem um distúrbio causado pelo ácido estomacal.
  •  O Pantoprazol pertence ao grupo dos medicamentos denominados Inibidores da bomba de protões. Os inibidores da bomba de protões reduzem a quantidade de ácido produzido pelo estômago.
  • Pantoprazole Bluefish Comprimidos gastrorresistentes de 40 mg de são utilizados no tratamento de curto prazo e para o alívio dos sintomas de:
  •  úlcera duodenal úlcera gástrica esofagite (inflamação do esófago) causada por secreção ácida.

Além disso, o medicamento é utilizado: no tratamento a longo prazo de perturbações onde existe uma produção aumentada de ácido gástrico (por exemplo, síndrome de Zollinger-Ellison). Não deve ser usado sem receita médica

Referencia infarmede

 O Omeprazol

  1.  O omeprazol é o segundo medicamento mais consumido no mundo, da classe dos anti-ulcerosos bomba de protões que reduz a secreção ácida, O medicamento é utilizado por quem tem esofagite de refluxo; gastrite; acidez estomacal; úlcera duodenal; úlcera do estômago .
  2. muitas vezes as pessoas usam esse medicamento sem receita médica. A automedicação é desaconselhável.
  3. o uso prolongado de omeprazol pode levar a demência segundo estudo publicado na revista da Associação Médica Americana (JAMA).
  4. O estudo avaliou a relação entre o consumo contínuo (por dois anos ou mais) de doses elevadas de omeprazol, (40 miligramas diários e a falta de vitamina B12 no organismo), a carência pode provocar problemas neurológicos graves, como a demência e anemia.
  5. Durante 14 anos (de 1997 a 2011), os especialistas fizeram a comparação entre um grupo de 25956 pacientes com diagnóstico de deficit de vitamina B12, com outro de 184199 pessoas sem esse transtorno.

 CONCLUSÃO: ESTE MEDICAMENTO SÓ DEVE SER TOMADO POR RECEITA E VIGILÂNCIA MÉDICA 

 

 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Projecto Omega © 2018