Leucemias ( Conceitos de hematologia)

Março 29, 2017

Leucemias

 

Definição                  

São enfermidades do sistema  formação de células brancas do sangue e se caracterizam por alterações morfológicas e quantitativas dos leucocitos e seus percursores no sangue e parenquima dos órgãos como :

  • a medula óssea sistema reticulo endoteleal, o baço, fígado e gânglios linfáticos.
  • Nas diversas formas de leucemias, existem trombocitopénias e anemia progressiva.
  • Na actualidade a classificação das leucemias seguem conceitos clínicos e morfológicos. A causa ainda se encontra em investigação, mas o oncovírus da leucemia humana T já é conhecido.

Classificação

  1.  leucemia linfoide aguda LLA ou crónica LLC.
  2. Leucemia mieloide aguda LMA ou crónica LLC  que pode aparecer em adultos ou crianças, a sua progressão faz-se  na produção de muitas células cancerosas imaturas (blastos).
  3. Nas crónicas a produção de células cancerosas é lenta.
  4. A classificação em linhas gerais é a que se segue: LLA adultos, LLA infantil, LLC, LMA adultos, LMA infantil, LMC e leucemia de células pilosas muito raras.

Sintomas

Os primeiros sintomas para os diversos tipos de leucemias e seus subgrupos são parecidos com a gripe ou outras enfermidades comuns, destacando-se algumas mais complexas em particular como:

  • febre é um dos sintomas mais comuns na leucemia aguda, nas crianças quase em 100% dos casos e nos adultos em 70%,
  • astenia constante, palidez, dores nos ossos que se observa-se mais na linfoblástica que na mieloblástica (opressão ao nível do esterno) ou articulações com dor e inchasse local o que muitas vezes faz suspeitar de febre reumática,
  • adenopatia (inflamação dos nódulos linfáticos) é mais uma característica das leucemias linfoblásticas, nas agudas infantis em cerca de 80% dos casos apresenta linfomas generalizados.
  • hemorragias das mucosas como: nas gengivas, fossas nasais, intestino, estômago e diminuição da capacidade visual.

Devido a hemorragias retinianas, ( cefaleias, vertigens náuseas e convulsões, indicam manifestação cerebral ou mesmo uma hemorragia intracraneal)

  • alterações no sistema cardiovascular (alterações do ECG) e respiratório síndrome de bloqueio alveolar-capilar.
  • défice neurológico cuja a causa são as infiltrações leucémicas do cérebro, das meninges e da medula espinhal e vias  nervosas periféricas (presença de células malignas no LCR e nas hemorragias o LCR apresenta-se avermelhado)
  •  nos olhos e ouvido interno (a capacidade visual e auditiva pode estar diminuída por infiltrações ao nível destes órgãos).

Diagnóstico

Avaliação do hemograma:

  1. na leucemia aguda a interpretação do nº de leucócitos p/mm3 no principio da enfermidade é variável e segundo alguns hematologistas pode encontra-se números normais, baixos e muito altos ( autor encontrou um paciente portador de uma leucemia aguda mieloide fulminante com 500000 leucócitos/mm3 no hospital da missão do Bongo em Angola). Estes valores podem variar de 2500 a 100000 ou mais. Os pacientes com o número elevado de leucócitos no início da enfermidade mostram um quadro clínico mais grave.
  2. a hemoglobina baixa para valores inferiores a 11g /dl com diminuição dos eritrocitos, raramente se encontra uma macrocitose e as anemias são normocromicas, observa-se uma anisocitose e poiquilocitose e pode aparecer uma policromatofilia.
  3. as plaquetas sanguíneas na maioria dos casos é inferior a 100000 nos esfregaços sanguíneos a observação microscópica revela plaquetas com alterações morfológicas no tamanho e formas grotescas e anomalias na coloração. A trombocitopénia é mais pronunciada nas leucemias linfoblásticas. Um aumento de número de plaquetas durante a terapêutica é um sinal favorável no começo de uma remissão.

Mielograma é o meio mais correcto de diagnóstico. A interpretação e a análise de mielogramas devem ser feitas por hematologistas experimentados. Na generalidade pode dizer-se que se encontram poucas formas maduras e abundantes alterações na granulocitopoieses e alterações muito notáveis megablastoides, e os megacariocitos estão ausente ou em escasso número.

Tratamento

Existe tratamento para todos os tipos de leucemias desde a quimioterapia, radioterapia e transplante da medula. Este tratamento exige profissionais especializados como: hematologistas, oncologistas, cirurgiões, especialistas em radiação, reabilitação, psicólogos e assistentes sociais.

Conceitos de Hematologia 

Alterações no tamanho dos eritrocitos e coloração

  • Anisocitose: tamanho
  • Poiquilocitose: alterações na forma.
  • Policromatofilia alterações na coloração.
  • Em remissão: significa que o número de glóbulos branco e outros leucócitos na medula e no sangue periférico são normais depois do tratamento.
  • Recorrente: significa que voltou a aparecer depois de ter passada a fase de remissão.
  • Trombocitopenia: alteração no número de plaquetas

 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Projecto Omega © 2016