O QUE DEVE SABER SOBRE O ALCOOLISMO E O TABAGISMO

Janeiro 15, 2017
ALCOOLISMO

 O alcoolismo é uma intoxicação pela ingestão de bebidas alcoólicas. Absorção do álcool ingerido é rápida, uma parte é absorvida no estômago e outra no intestino delgado.

Quanto maior for a concentração de álcool na bebida, mais rapidamente ele é absorvido e os seus efeitos são mais nefastos para o organismo.

Se o estômago tiver alimento, a absorção do álcool é mais lenta. O álcool passa rapidamente para o sangue e para todos os tecidos do organismo e, na grávida vai afectar o feto passando para a circulação da criança.

Entre 90 a 99% do álcool ingerido é oxidado no fígado. O restante é eliminado pelos rins e ar expirado. A oxidação do álcool puro é de 3.5 ml por hora. Uma parte fixa- se no cérebro, pulmões, músculos e fígado sofrendo uma eliminação mais lenta.

Efeitos de uma dose

  • O efeito principal exerce-se sobre o sistema nervoso central (cérebro, cerebelo, bulbo raquidiano, medula)
  • Com concentrações que levam à embriaguez o rendimento do coração diminui e com concentrações muito elevadas dá-se a paragem cardíaca.
  • Os vasos sanguíneos dilatam-se aumentados a perda de calor especialmente quando há frio.
  • Irrita os rins aumentando a quantidade de urina (diurese)
  • A respiração é difícil com grandes doses de álcool.

Os órgãos genitais são congestionados aumentando o desejo sexual, mas o acto sexual torna-se difícil, porque diminui a potência e pode ocasionar impotência total nos alcoólatras inveterados.

  • Alterações na visão
  • Transtornos de coordenação
  • Confusão mental e desorientação

Acção do álcool sobre o sistema nervoso central

  1. A ingestão causa: sensação de euforia reduzindo o raciocínio, o juízo, e o poder de concentração
  2. Falta de domínio sobre a mente e o corpo, o alcoolizado faz coisas ridículas e obscenas
  3. Sono profundo com perda de sensibilidade e dos movimentos voluntários, mas conserva a respiração e o pulso (estado de coma alcoólico) que pode ocasionar a morte

Efeitos a longo prazo

  • Em, vários órgãos: gastrites, síndrome de má absorção, diarreia crónica, pancreatite aguda, pancreatite recidivante e crónica, degeneração gorda do fígado, hepatite alcoólica (aguda, crónico e assintomática) cirrose hepática alcoólica.
  • Alterações metabólicas: défice de vitaminas hidrossoluveis, hipoglicémia, e hiperglicémia, défice de minerais como: cálcio, potássio e magnésio, Alterações do metabolismo das proteínas.

Outras alterações: hematológicas, neurológicas, psíquicas (depressão e demência, ansiedade) dependências física e psíquica (síndrome de abstinência que pode levar ao delirium tremens)

  • No aparelho digestivo: pode provocar a longo prazo cancro da língua, da faringe e do esófago, estômago e intestino. No sangue: tensão arterial alta
  • Vários órgãos: o alcoólatra é mais susceptível a broncopneumonia, tuberculose pulmonar, e arteriosclerose, enfarte do coração, dilatação e degeneração gordurosa do coração, gota, e reumatismo.
  • O Álcool diminui a resistência às infecções e contribui para o envelhecimento prematuro
  • O álcool é um veneno insidioso é frequente ver-se alcoólicos crónicos sem nunca se terem embriagado. Um dos maiores perigos para quem bebe moderadamente é tornar-se um alcoólico crónico.
  • A voz rouca do alcoólico deve-se à inflamação da laringe.

Prevenção

A melhor maneira de evitar o alcoolismo e as suas consequências nefastas é conhecer os seus inconvenientes e decidir não mais ingerir uma gota de álcool.

Tratamento do alcoolismo crónico

Requer tratamento médico especializado com o recurso a medicamentos como o antabuse, abstensil e outros medicamentos mais modernos, que uma vez administrados provocam mal-estar e vómitos quando se ingere uma bebida alcoólica.

Ajudas psicológicas com organizações sem fins lucrativos, como os alcoólicos anónimos, dão resultados espectaculares. Especialmente quando se recorre à oração pedindo a Deus ajuda para se libertar do vício.

O tabagismo

O vício de fumar é o que tem provocado mais doenças no mundo, o que leva numerosos fumadores a desejarem libertar-se do vício.

Em 15 milhões de fumadores de um país ocidental, mais de 11 milhões gostariam de deixar de fumar. O tabaco é hoje responsável por um número incalculável de mortes por cancro do pulmão. O tabaco polui mais do que a poluição do ar nas zonas indústrias de alguns países.

Algumas estatísticas têm revelado que os grandes fumadores encurtam a vida em mais de 12 anos e os malefícios de 20 a 25 cigarros diários durante alguns anos, encurtam a vida em mais de 7 anos.

 Influência do tabaco sobre vários órgãos

  • Sobre as vias respiratórias: mau hálito, bronquite crónica, enfisema pulmonar, bronquiectasia (infecção crónica, adquirida geralmente após doença dos brônquios, do pulmão ou da pleura, com dilação dos brônquios pequeno e de médio calibre) e cancro.
  • Sobre o coração e os vasos sanguíneos: arteriosclerose, mau funcionamento das coronárias, hemiplegias, enfarte, embolias.
  • Sobre o sangue: reduz a oxigenação, aumenta a tensão arterial, diminui a Vitamina C e aumenta a adesão das plaquetas sanguíneas
  • Sobre o sistema digestivo: irrita a mucosa, perda de apetite, retarda cicatrização de uma úlcera gástrica
  • Sobre o sistema excretor e urogenital: fragiliza as mucosas, cancro da bexiga e rins, impotência sexual, cancro da próstata
  • Sobre os sentidos: na visão facilita o aparecimento de cataratas, altera o gosto e cheiro.
  • Sobre o sistema nervoso: desequilibro por retrocesso das funções parassimpáticas
  • Na mulher facilita o aparecimento do cancro da mama, e risco de aborto pela acção da nicotina no feto, e diminuição do peso do bebé ao nascer. Aumenta o risco de doenças respiratórias nos bebés, partos com bebés mortos, ou que morrem no primeiro ano de vida. Os filhos de mães fumadoras têm mais dificuldade em aprender.

TOXICOLOGIA DO TABACO

 Podem isolar-se aproximadamente 4000 constituintes químicos e, no condensado do tabaco, existem 4 grandes categorias de produtos mais perigosos para a saúde pública:

  •  Gases: o monóxido de carbono
  • Substâncias irritantes: acroleína, formol aldeído, metanol, ácido clorídrico e outras.
  • Nicotina: alcalóide que se dissolve na água e gordura
  • Alcatrão: o 3, 4 benzopireno que é cancerígeno e responsável pelo cancro do pulmão. (adicionado ao papel do cigarro). Nitrosamina e alguns elementos radioactivos cancerígenos

A nicotina e o monóxido de carbono elevam a frequência cardíaca e também a viscosidade do sangue, que cria uma maior probabilidade de coagulação.

O colesterol depositado nas paredes dos vasos e o efeito vasoconstritor são responsáveis pelas doenças cardiovasculares que matam dois em cada oito fumadores

Se se juntar outros factores de risco cardiovascular como a obesidade, colesterolémia, a pílula contraceptiva, as probabilidades de doença cardiovascular aumenta drasticamente

Tratamento

A Associação Internacional de Temperança, fundada a 50 anos e subsidiada pela Igreja Adventista do Sétimo Dia, na luta contra o tabagismo, oferece um Plano de Cinco Dias Para Deixar de fumar, com recurso à multimédia e baseado na Dinâmica de grupo, com profissionais qualificados de Saúde na área da medicina e psicologia.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Projecto Omega © 2018